Evelyn de Paula Pereira | Psicomotricidade

A arte de conversar com o bebê

Dialogar com o bebê é o melhor caminho para estimular a fala

Publicado em 16/07/2018

Evelyn de Paula Pereira

Evelyn de Paula Pereira - Psicomotricidade

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
A arte de conversar com o bebê

Voltar o olhar para criança que acaba de vir ao mundo é fundamental para que haja um bom desenvolvimento emocional e cognitivo. Estabelecer vínculos saudáveis na forma de se comunicar gerará posteriormente crianças tranqüilas e em harmonia familiar. 

 

A fala equilibrada é o melhor reforço positivo para uma criança. Dialogar com o bebê é o melhor caminho para estimular a fala. Temos de ter atenção quanto a entonação e teor da conversa: não devemos infantilizar a voz ou imitar a voz que ele mesmo se expressa. Converse com seu bebê normalmente, apontando o nome dos objetos e amplie seu vocabulário ao máximo. Ele não só irá aprender, mas também vai reter as novas palavras que ouvir. Outro fator são as demonstrações de carinho que você pode lhe dar , cantando músicas e contando histórias.

 

Enquanto conta histórias modifique a voz de acordo com os personagens, entre no mundo infantil, isso irá prender ainda mais a atenção dele neste momento, pois além de ampliar o vocabulário , a história irá transmitir calma , irá diminuir a ansiedade, e ele aprende aos poucos a esperar e a exercitar a imaginação.

 

Outra grande ferramenta  para estimular a fala é a música que encanta e tem um poder imensurável no desenvolvimento do bebê , ela acalma e ao mesmo tempo transmite alegria. As crianças aprendem a expressar, em movimentos, sua satisfação quando ouvem uma música que gostam.

 

Socializar-se com outras crianças também é um estímulo muito importante para o desenvolvimento sócio-afetivo. A partir do momento em que o bebê vai ganhando autonomia, ele irá buscar formas de interagir com o outro, ainda que não fale nenhuma palavra. Aos poucos ele irá aprender o nome dos amigos, a dividir objetos e a chamar para brincar.

 

Quanto mais a criança se expressar verbalmente, mas será capaz de aprender a se comunicar e a desenvolver a fala. Por isso, conversar , orientar, brincar, ensinar comportamentos adequados, gerará na criança equilíbrio. Lembrando que o maior incentivador e estimulador de uma criança é a família, a partir do momento que ela se sinta importante e pertencente a ela. Em seguida a escola, que propiciará recursos para a criança desenvolver  aspectos pedagógicos de leitura e escrita.

 

O bebê aprende através da repetição. Educar é repetir infinitas vezes o comando que você deseja. Seja firme. O resultado vem através da paciência na arte do educar. Estabeleça rotina, porém, diversifique o conteúdo dela para que o bebê se desenvolva através de estímulos diversificados.

 

Nunca utilize de um tom de voz muito alto, pois a criança irá associar que tudo se ganha no grito e com certeza irá reproduzir este mesmo padrão de comportamento na forma de se comunicar, quando contrariado. Seja sempre a melhor referência para seu pequeno. 

 
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Evelyn de Paula Pereira

- Cref.003174-G/SP
 
- Professora de Educação Física
 
- Pós-graduada em Estimulação Psicomotora pelo ISPE-GAE
 
- Graduada pela UNIFMU
 
- Autora do site www.corpoematividade.com.br
 
- Professora de estimulação Psicomotora no Colégio My Place para bebês até 2 anos.
 
- Professora de natação e estimulação psicomotora em solo para bebês até 2 anos na Academia Bodytech unidade Shopping Eldorado São Paulo
 
- Ministra palestra de orientação para ensinar pais, bercaristas e professores a estimular bebês.