Fga. Haydée B. L. Zamperlini | Fonoaudióloga

Como a introdução alimentar pode ajudar na fala e linguagem dos nossos pequenos

Dicas de como apresentar os alimentos aos filhos

Publicado em 16/03/2018

Fga. Haydée B. L. Zamperlini

Fga. Haydée B. L. Zamperlini - Fonoaudióloga

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Como a introdução alimentar pode ajudar na fala e linguagem dos nossos pequenos

Nesse texto dou continuidade ao tema anterior onde menciono a introdução alimentar após 6 meses do bebê. Neste momento, para melhor aceitação do alimento, deve-se ter muita criatividade tanto na apresentação como na fala, deixando, assim, o bebê perceber a importância desta hora.

 

Preparar o local, a disposição do alimento no prato, o talher adequado , enfatizar a cor de cada fruta, legume e carnes: tudo precisa ser narrado pela mãe ou pessoa que irá oferecer os alimentos para atrair a atenção da criança e mantê-la interessada.

 

Iniciando com as frutas, por exemplo, a apresentação pode ser da seguinte forma:

 

- "Olha, esta é a banana!" , descasque na frente dele  e nomeie sempre pausadamente.  Nesta fase o bebê observa o movimento dos seus lábios conjuntamente com o som produzido.

 

Amasse a banana com o garfo e ofereça em porções pequenas. Ao passar do tempo estas porções são gradativamente aumentadas, podendo assim ofertar um pedaço para o bebê poder explorá –lo com a mão (sempre com seu monitoramento), morder mesmo com a gengiva (pois ainda não tem dentes suficientes) e retirar pedaços pequenos.

 

Sua atenção é muito importante para ver se ele consegue mastigar e engolir. Estas “lascas” da fruta  devem ser bem pequenas, seu filho ainda está iniciando o processo da mastigação.

 

Ainda explorando, a banana, além de nomeá –la, você pode descrevê-la ("a banana é amarela, a banana é grande"). E assim deve se fazer com todo novo alimento introduzido, maçã, pêra, mamão...

 

Para as “papas”, que apresentam vários legumes e verduras apenas nomine a cor, "está gostoso, hummm...". E assim sucessivamente com o arroz, feijão, lentilha.

 

Todo este movimento realizado dos lábios e língua são importantes , estão fortalecendo  e equilibrando a musculatura da face. Todo este equilíbrio favorece um posicionamento correto da língua para produção  dos sons da fala.Toda descrição do alimento na frente do bebê além de proporcionar um momento prazeroso da refeição, a fala e linguagem estão sendo estimuladas.

 

Com certeza seu filho terá uma introdução alimentar com sucesso!

 

Caso tenha dúvidas procure um fonoaudiólogo para orientá-lo.

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Fga. Haydée B. L. Zamperlini

CRFa. 2 - 3468
 

Especialista em Audiologia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia

Especialista em Motricidade Orofacial  pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia
Mestre em Distúrbios da Comunicação- Pontifícia Universidade  Católica de São Paulo  -  PUC-SP

Fonoaudióloga Clínica

Assessoria  Escolar

Palestrante do Curso de Gestantes Somos Mães de Primeira Viagem

Mãe do Flavio, do Augusto, da Marina e da Isabella