Grávidas | NOTÍCIA

Problemas na amamentação? Seu bebê pode ter a língua presa

A anquiloglossia deve ser corrigida até os três meses de idade

Publicado em 29/05/2018

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Problemas na amamentação? Seu bebê pode ter a língua presa

A anquiloglossia, mais conhecida como língua presa, refere-se do desenvolvimento da língua, onde o freio lingual curto prejudica muito a amamentação dos bebês e pode impedir a correta articulação das palavras no futuro.

 

“Geralmente quem tem mais habilidade para identificar a anquiloglossia são os pediatras, odontopediatras e fonoaudiólogos. De maneira geral, podemos suspeitar da existência dessa anomalia quando a língua acaba ficando repartida na ponta, ou o bebê não consegue fazer ponta de língua, ou não consegue levantar a língua ao chorar, ou também não encosta a língua no palato. Na mamada, geralmente o bebê machuca demais o peito da mãe, perdem peso ou não ganhando o peso esperado, ficando muito agitado durante a mamada. Muitas vezes "mordem" o peito da mãe, e não projetam a língua para fora da boca”, conta Dra. Adriana Mazzoni, odontopediatra.

 

Dos recém-nascidos, 1,7% a 4,4% apresentam o problema. Caso seja identificada na maternidade, a língua presa pode ser resolvida no próprio hospital. Entretanto, é comum que os bebês saiam da maternidade e somente após apresentar problemas na amamentação é que o pediatra identifica a anquiloglossia. Caso isso ocorra, o bebê precisa ser operado antes dos 3 meses de idade. 

 

Segundo a fonoaudióloga Haydée Zamperlini, se o frênulo da língua for bem fininho não há necessidade de corte, pois com a força da sucção para mamar ele romperá sozinho. "Caso o frênulo seja rígido, e dependendo da localização, deve-se cortá-lo imediatamente para que o bebê consiga posicionar corretamente a língua e mamar", completa Haydée.

 

“O que recomendamos é que quanto mais cedo o diagnóstico e a remoção do freio lingual, mais fácil será para o desenvolvimento correto da língua e da região orofacial. Para bebês que mamam é muito importante que seja feita assim que detectar o problema, porque será mais fácil a adaptação da mamada correta. Até os seis meses de idade, é possível fazer em consultório dentário tranquilamente, mas depois desta idade, recomendo que seja feita em ambiente hospitalar para que a criança seja sedada. Por causa da idade e do entendimento da criança, ela pode ficar traumatizada se for feita a cirurgia sem sedação”, diz a dra. Adriana Mazzoni.

 

“Quanto mais cedo diagnosticar a anquiloglossia, menos problemas a criança terá. Se for depois dos três meses, ficará mais difícil que o bebê consiga fazer a mamada correta, e a língua já está em formato inadequado. Quanto mais tempo passar maiores as conseqüências”, explicou.

 

A cirurgia para corrigir a anquiloglossia é chamado de frenectomia lingual. Trata-se de um procedimento simples que dura alguns minutos, e em alguns casos, não requer pontos.

 

“O procedimento cirúrgico é rápido e oferece uma recuperação quase que imediata ao bebê”, concluiu a Doutora Adriana Mazzoni.

 

A avaliação do frênulo da língua dos bebês em todos os hospitais e maternidades do Brasil é lei (13.002 de 20 de junho de 2014). O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o "teste da linguinha".

 

Esse e outros temas relacionados aos exames no recém nascido e amamentação são tratados em nossos cursos para gestantes. Saiba mais e participe: http://bit.ly/2srPkOL

 

 

Sugestão de pauta: Assessoria Danibassit

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus